top of page

Olhos Verdes



[...] Lucas, na época com quinze anos, era novo na escola, havia sido transferido a menos de um mês de uma outra, localizada interior do estado, de onde veio com a família após o pai ser promovido a gerente da filial de uma loja de departamentos que abrira naquela cidade. Por causa de sua grande timidez, o rapaz demorou para se enturmar com os novos colegas e até isso acontecer, passou a maior parte do tempo sozinho.

E a solidão só não foi mais angustiante porque, ao chegar para o seu primeiro dia de aula, Lucas deparou-se com a menina mais linda que já vira na vida. A garota, que lhe deixou paralisado, estava encostada próxima a uma das salas de aula, conversando com duas amigas. Apesar das três serem lindas, ela foi a que mais chamou a sua atenção; era mais ou menos da sua idade, não muito alta, de cabelos louros e cacheados que atingiam a metade das costas. Naquele momento, Lucas sentiu seu coração disparar, principalmente depois que ela olhou para ele com aqueles olhos verdes que mais pareciam duas esmeraldas brilhantes. O rapaz não conseguiu dar mais nenhum passo, esqueceu até para onde iria naquele momento. Tudo o que ele fazia era olhá-la, quase que hipnotizado por aqueles olhos. Era isso, Lucas havia sido hipnotizado pelo olhar daquela garota e só despertou daquele “transe”, segundos depois, quando o sinal para o início das aulas disparou, assustando-o.

Lucas caminhou rapidamente para a sua sala, mas, sem conseguir resistir à tentação, decidiu dar mais uma olhada para a garota, percebendo, encantado, que ela lhe retribuía o olhar com um sorriso. Sem controlar a emoção, Lucas acabou se distraindo e não viu, até ser tarde demais, o professor que vinha na direção oposta à sua. Os dois esbarram-se e Lucas acabou deixando cair os livros das mãos. O professor, irritando-se com aquela situação, mandou-o olhar por onde anda, entrando logo em seguida em uma das salas de aula.

Lucas abaixou-se para juntar os livros e, ao olhar novamente na direção das garotas, viu que as três riam de seu desastre. Constrangido, o rapaz juntou tudo rapidamente e correu até a sua sala de aula sem olhar para trás.

Na manhã seguinte, finalmente, Lucas ficou sabendo o nome da garota que tanto chamou a sua atenção. Naquele dia, a escola estava de aniversário e vários alunos iriam se apresentar, demonstrando seus talentos aos demais colegas: seja tocando algum instrumento, cantando, representando peças de teatro ou dançando. E foi numa apresentação de dança, quando o diretor da escola apresentou cada uma das dançarinas que Lucas ouviu o seu nome – Bianca – um nome lindo, como a própria dona.

O grupo dançava perfeitamente e, apesar de todas as dançarinas estarem lindas, vestindo uma malha preta colada ao corpo, Lucas só tinha olhos para uma: Bianca – Lucas não cansava de repetir mentalmente o seu nome, talvez para não esquecê-lo, como se houvesse mesmo algum risco disso acontecer.

Depois da apresentação, as bailarinas correram para uma das salas de aula que servia como camarim, seguidas de perto por vários garotos eufóricos que gritavam seus nomes, chamando-as de lindas e gostosas. Aquela tietagem toda deixava algumas garotas visivelmente constrangidas, enquanto que outras, e Bianca se encaixava nesse grupo, sentiam-se verdadeiras estrelas.

Lucas nem teve tempo de chegar perto, tamanho o tumulto em volta das garotas, mas mesmo distante pôde ver Bianca sendo beijada por um de seus fãs e aquilo foi o suficiente para deixá-lo arrasado, afinal, ele vira o quanto ela era popular na escola e com tantos rapazes interessantes correndo atrás dela, ele não teria a menor chance de conseguir alguma coisa, afinal, era alto demais, magro demais, tímido demais e atraente de menos e o melhor que tinha a fazer era desistir de tentar qualquer tipo de aproximação com ela.

No ano seguinte, Lucas e Bianca frequentaram a mesma sala de aula, onde ela, cada vez mais linda, conquistava ainda mais admiradores, ficando com vários, mas sem levar nenhum relacionamento a sério.

Aquele ano foi o mais difícil para Lucas, afinal, não foi fácil para ele conviver diariamente com a garota que amava em silêncio e vê-la nos braços de outros, sem poder fazer nada, já que, para ela, era como se ele nem existisse. Ou melhor, ela até poderia tomar conhecimento de sua existência, mas a sensação que ele tinha era de que ela o via apenas como parte da decoração daquela sala de aula, como o quadro-negro e as carteiras. Se ela falou com ele uma ou duas vezes durante todo aquele ano letivo foi muito, e, quando falou, foi apenas para pedir alguma explicação sobre uma matéria difícil. Naqueles momentos ele percebia que existia para ela, sim e aqueles raros instantes ao seu lado enchia-o de esperanças, mas, assim que as explicações acabavam, ela retornava ao seu seleto grupo de galãs, que podiam até ser bonitos mas tinham a inteligência limitada.

Finalmente, ao término daquele ano letivo, Lucas percebeu que todo aquele sofrimento igualmente chegaria ao fim, afinal, aquela era a noite de sua formatura e após aquele evento, com certeza, ele nunca mais voltaria a cruzar com Bianca, o que, de certa forma, facilitaria para ele esquecê-la.

Mas para a surpresa de Lucas, o que parecia impossível aconteceu: Bianca, linda em seu vestido tubo preto, chegou até ele e, sorrindo, pediu:

– Oi! Você não quer ser meu par na entrada da formatura?

– E-eu?

Lucas não acreditava no que estava ouvindo, tudo o que mais queria na vida era uma oportunidade como aquela de ficar perto de Bianca e justamente naquela noite, na última noite, o seu desejo estava sendo finalmente realizado e ele não poderia desperdiçar aquela chance.

– Bem, se você já tem com quem entrar eu arranjo outro – disse ela diante da reação de espanto de Lucas.

– Não! – Lucas gritou para impedi-la de virar-se e ir embora. – S-será um prazer acompanhá-la, Bianca!

Quando começou a cerimônia de formatura, Lucas e Bianca entraram de braços dados logo atrás do resto da turma. O rapaz não conseguia esconder a alegria e o nervosismo que fazia com que suas pernas tremessem e seu coração disparasse. Ele tentava disfarçar para que Bianca não percebesse, mas isso era impossível, pois estava estampado em seu rosto. E ela, sorrindo, tentava tranquilizá-lo:

– Fique calmo, Lucas! Isso é só uma cerimônia de formatura, não de casamento.

Lucas foi incapaz de aproveitar aquela deixa, que ela dera ao falar com ele, para puxar um diálogo; ele poderia ter dito que não estava nervoso por causa da formatura, que aquele estava sendo um dia muito especial para ele e que ela estava linda com aquele vestido. Qualquer coisa só para ver se ela continuaria a conversa, o que seria um sinal de interesse de sua parte. Mas ele não disse nada, pensou bastante no que poderia dizer a ela, mas ficou calado. E quando se encheu de coragem já não dava mais tempo, eles chegaram aos seus lugares e, logo em seguida, o diretor começou um longo discurso que ela ouvia atentamente.

Lucas é que não ouvia nada a sua volta, a sua atenção estava toda em Bianca. E, apesar de não ousar olhar muito para a colega para não levantar suspeitas, não conseguiu resistir ao impulso de olhar para as suas pernas macias e brancas que ficaram à mostra quando a barra do vestido, que normalmente alcançava a metade da coxa, levantou um pouco mais no momento que ela sentou-se. E aquela visão deixou Lucas alucinado, tanto que ele nem sequer ouviu quando o paraninfo chamou o seu nome para entregar-lhe o diploma. Precisou que um colega ao lado o chamasse.

Lucas levantou-se em meio aos risos disfarçados dos colegas e foi apanhar o canudo, envergonhado pela distração. [...]


E assim começa a emocionante história de Lucas, um jovem apaixonado que jamais esqueceu o seu primeiro, e não correspondido, amor dos tempos da escola. Passados dez anos, Lucas está disposto a dar um novo rumo à sua vida e justamente quando ele estava decidido a esquecer o passado e se abrir a um novo amor, ele reencontra Bianca, a garota que há anos não saía de sua cabeça e de seu coração. E, o que era pra ser o momento mais feliz de sua vida, acabou se tornando também a sua ruína. Quando o passado da garota finalmente vem à tona, Lucas descobre que estava sendo traído a anos por alguém que sempre teve o maior respeito e admiração e esse fantasma do passado acaba se tornando um empecilho ao relacionamento do casal que precisa manter-se unido para lutar por seu amor e superar todas as adversidades.




10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vinny

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page